BEM-VINDO!

É UM GRANDE PRAZER RECEBÊ-LO!
COOPERANDO IREMOS MAIS LONGE, MAIS RÁPIDO E EM MELHORES CONDIÇÕES.
FIQUE À VONTADE. :)

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Não posso deixar de prestar minha homenagem ao grande poeta Manoel de Barros.
Ele nos presenteia com palavras que embelezam a alma, encantando os ouvidos, e iluminando o rosto com sorrisos. 
Tudo tão simples que nos tornamos meninos com alegria.
Parabéns!
Obrigado por nos presentear com palavras que nos transportam a um mundo mágico, único, simples. 
Um mundo paralelo, mas que faz este mais belo.

Com carinho,
                           Lúcia Barros



 


O poeta Manoel de Barros completa nesta quarta-feira, 19 de dezembro, 96 anos de idade. Ele é uma das grandes vozes da poesia brasileira. Seu universo não é nada urbano, o que resulta, a princípio, no efeito de estranheza para quem vive em grandes cidades.

O cenário da qual parte sua voz é o da floresta, do mato embrenhado, das extensões dos rios. A natureza é humanizada, a ponto de não a diferenciarmos do homem. O poeta se fixa nos bichos, nas plantas, nas águas e nas coisas "desimportantes", banalidades do cotidiano, para criar uma atmosfera mágica que cativa a sensibilidade de quem lê.

Manoel Wenceslau Leite de Barros nasceu em 19 de dezembro de 1916, no Beco da Marinha, beira do rio Cuiabá. Com oito anos foi para o colégio interno em Campo Grande e depois para o Rio de Janeiro. Não gostava de estudar até descobrir os livros do padre Antônio Vieira. Em 1941 formou-se em Direito, mas desistiu da profissão talvez por timidez e nervosismo.

Filiou-se à Juventude Comunista. Preso durante uma pichação em pleno Estado Novo, livrou-se da cadeia quando a dona da pensão em que morava, pediu para qaue não levassem o menino que havia escrito um livro. O livro que não foi publicado, mas salvou-o da prisão foi "Nossa Senhora de Minha Escuridão".

Página do autor no Skoob: http://www.skoob.com.br/autor/211

Fonte: http://migre.me/cs2RL